Busca:
Notícias Notícias:
Publicada em 14/07/2017 às 07:32
Construções irregulares no Morro do Banco avançam sobre a mata
Construções irregulares no Morro do Banco avançam sobre a mata
Não para. Morro do Banco, no Itanhangá, continua em expansão desordenada - Agência O Globo / Fernanda Dias
  • Construções irregulares no Morro do Banco avançam sobre a mata

Nem a Companhia Destacada da Polícia Militar, inaugurada em janeiro no Morro do Banco, impede o crescimento desordenado da comunidade, que invade a Mata Atlântica, trazendo consigo insegurança, lixo e poluição aos rios. Embargos e mutirões de limpeza são feitos, mas o medo de problemas como deslizamentos de terra ou enchentes é uma constante entre os moradores do Itanhangá.

Da varanda de casa, o corretor de imóveis Edson Lopes vê as construções “brotarem” em meio às árvores.

— Estão fazendo até edifícios. Eles desmatam de uma hora para a outra, e no dia seguinte você vê uma casa pronta — afirma.

Pelo WhatsApp do GLOBO (99999-9110), uma leitora, que preferiu não se identificar, contou que, além do surgimento de novas construções, o descarte irregular de lixo doméstico é um problema.

— As pessoas jogam lixo na encosta do rio e na cachoeira, onde muita gente toma banho. É um pecado e um crime ambiental — lamenta.

Lopes, que mora próximo ao Rio Cachoeira, também sofre com o despejo do lixo.

— Todos na minha rua penam muito. As casas dão para o rio, que está cheio de lixo e atrai muitos mosquitos e outros insetos — queixa-se.

Procurada, a coordenadora do conselho Itanhangá Leste, Maria Lúcia Mascarenhas, reconhece que o crescimento da comunidade continua. Ela já encaminhou as informações à Administração Regional da Barra, de quem diz ter recebido a informação de que as construções estão embargadas.

— No entanto, o entendimento do nosso grupo é que essas obras embargadas, que são irregulares, não podem ficar como estão. Precisam ser demolidas; caso contrário, serão concluídas, como aconteceu outras vezes. Mas já fomos ouvidos pela administração da Barra e estamos entrando num entendimento — diz Maria Lúcia, enfatizando que não tem problema com os moradores da comunidade. — Só não queremos que ela cresça, porque isso nos coloca em risco e também a eles, que não têm boa infraestrutura.

A PM diz não ter recebido denúncias sobre ocupação da área. A prefeitura declara que faz monitoramento no local e nega que haja expansão irregular. Reconhece que há 16 processos de embargo de construções e afirma que promove ações de limpeza no local, inclusive com rapel. Também disponibiliza contêineres para facilitar a coleta do lixo e orienta os moradores sobre a forma correta de descarte.

« leia mais notícias

fonte: https://oglobo.globo.com/rio/bairros/construcoes-irregulares-no-morro-do-banco-avancam-sobre-mata-18

Cadastre-se para receber a nossa newsletter: