Busca:
Notícias Notícias:
Publicada em 01/10/2020 às 22:39
Irregularidade nas areias da Barra da Tijuca e ausência de fiscalização: areias lotadas
Irregularidade nas areias da Barra da Tijuca e ausência de fiscalização: areias lotadas
Foto: Divulgação

Que as areias das praias estão lotando de banhistas aos finais de semana, em total arrepio ao Decreto Municipal do Rio de Janeiro, isso todo mundo já sabe. 

A justificativa para a dificuldade em se fazer cumprir o Decreto é, sem dúvida, o clima - cada vez mais quente - e o pequeno efetivo do poder público perante uma enorme população que já não aguenta mais a quarentena.

Entretanto, muito pouco se fala sobre um terceiro fator que em muito potencializa o descontrole da Prefeitura sobre a permanência dos banhistas nas areias das praias do Rio: O aluguel de guarda-sóis e cadeiras pelos donos das barracas de praia que ocorre livremente como se estivéssemos em 2019.

Isto porque, a cadeira e o guarda-sol fornecem ao banhista o conforto que ele precisa para poder permanecer nas areias por mais tempo, circunstância sabida e, consequentemente, explorada pelos donos das barracas que aproveitam a falta de fiscalização.

Caminhando pelo calçadão da Barra da Tijuca, notamos que diversos donos das barracas, objetivando se camuflarem para não serem descobertos pela fiscalização - que raramente ocorre - deixam de armar a barraca na areia e trabalham sem qualquer identificação (apenas com o cooler vermelho apoiado na areia) alugando cadeiras e guarda-sóis sem numeração. 

"A gente sabe que não pode, mas todo mundo está alugando, então não podemos ficar pra trás, senão perdemos cliente. Infelizmente, sabemos que é errado, mas se a Prefeitura efetivamente multasse, nada disso estaria acontecendo" - Afirma um dono de barraca, localizada no posto 4, que não quis se identificar. 

Tentamos contato com a Prefeitura mas até o fechamento desta matéria não tivemos retorno.

« leia mais notícias

Cadastre-se para receber a nossa newsletter: