Busca:
Notícias Notícias:
Publicada em 31/01/2018 às 19:39
Briga de vizinhos: Novos moradores de rua da Barra querem retirada de muros erguidos por residentes mais antigos
Briga de vizinhos: Novos moradores de rua da Barra querem retirada de muros erguidos por residentes mais antigos
Discórdia. Após a prefeitura derrubar um muro no acesso ao Rio Mar, o condomínio entrou na Justiça - Luiz Ackermann / fotos de Luiz Ackermann
  • Briga de vizinhos: Novos moradores de rua da Barra querem retirada de muros erguidos por residentes mais antigos
  • Briga de vizinhos: Novos moradores de rua da Barra querem retirada de muros erguidos por residentes mais antigos

O fechamento de ruas na Barra sempre gerou polêmica. Em março de 2016, quando demoliu um muro erguido pelo condomínio Rio Mar na Avenida Célia Ribeiro da Silva Mendes, a prefeitura sinalizou que tentaria, mais uma vez, acabar com as interrupções feitas nos acessos à via por moradores e finalmente estendê-la, transformando-a na Via 4, concebida por Lucio Costa. A resposta, porém, veio na Justiça, e uma liminar, hoje, impede novas demolições. Atualmente, aquele trecho da Célia Ribeiro tem muitos novos moradores, devido à ocupação dos condomínios Alphagreen, Alphaville e Alphaland. Com isso, a pressão pela queda dos muros aumentou.

Pelo projeto original de Lucio Costa, a Avenida Célia Ribeiro, ou Via 4, deveria seguir da Avenida Ayrton Senna até a Avenida Vereador Alceu de Carvalho. O logradouro, entretanto, é interrompido em alguns pontos; um deles, na altura do Rio Mar. O fato nunca gerou muitas reclamações, já que não havia tráfego intenso naquela região. Até que, em 2016, os primeiros moradores começaram a chegar ao Alphaville, e, no ano passado, ocuparam o Alphagreen e o Alphaland. Os três, que somam mais de mil moradores, ficam próximos ao trecho de interrupção. Além do aumento populacional da área, há o fato de três colégios próximos contribuírem para o trânsito.

Um escoamento possível seria pelas ruas internas de condomínios que ficam entre as avenidas das Américas e a Célia Ribeiro: Rio Mar, Santa Mônica Jardins, Santa Mônica Town House, Santa Mônica Residências e Santa Mônica Classic. Muitas vias, porém, são fechadas por muros quando se chega à Célia Ribeiro. Por isso, quem deseja voltar para a Américas precisa ir até a Avenida Rachel de Queiroz, ao lado do Bosque da Barra.

Em 2016, quando a prefeitura demoliu o muro do Rio Mar, os condomínios, alegando razões de segurança, conseguiram impedir novas demolições na Justiça. No lugar do muro derrubado, foi colocado um tapume, onde se lê que o terreno em questão é propriedade particular. Ao lado do Rio Mar, há ainda um portão fechado, provocando outra interrupção na via. Desde então, o descontamento dos novos moradores do entorno só cresce.

— Essas interdições são prejudiciais em todos os sentidos. O trânsito, principalmente em horário de saída de colégio, é muito intenso — diz Anderson Pires, morador do Alphagreen. — Todo mundo sabe que a rua é pública, mas eles não abrem (os trechos que fecharam).


O administrador do condomínio Santa Mônica Residências, Marco Crista, é defensor da manutenção dos muros.

— O estado não provê segurança. Até a limpeza urbana nas ruas internas somos nós que fazemos — diz Crista, que critica o abandono da Via 4. — Há muito trânsito e vários outros problemas, como obra abandonada da Cedae, mato alto e despejo de entulho. O Alphaville disse para os compradores que iam abrir as ruas, mas não combinou nada com a prefeitura ou com os condomínios.

Segundo Pires, a Gafisa, responsável pelos três novos residenciais da Célia Ribeiro, realmente dizia aos potenciais compradores das unidades que os acessos seriam liberados. Entre os moradores, os rumores eram de que a construtora estaria pressionando o poder público a tomar a medida. Procurada, a Gafisa não quis comentar o assunto.

— Quando eles vendem os imóveis, dizem que a Via 4 vai ser aberta. Se liberassem pelo menos o acesso pelo Rio Mar, a situação já melhoraria bastante. Além disso, a Célia Ribeiro está muito ruim, com pouca iluminação e esburacada — afirma Pires.

Procurada, a Secretaria de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação respondeu somente que a prefeitura conta com contrapartidas de novos empreendimentos para pavimentar e a estruturar a Via 4. Quanto às reclamações sobre o trânsito pesado, afirma que, se há de fato um problema, é a Secretaria de Transportes que tem competência para solicitar um projeto à pasta.

« leia mais notícias

fonte: https://oglobo.globo.com/rio/bairros/briga-de-vizinhos-novos-moradores-de-rua-da-barra-querem-retirada-de-muros-erguidos-por-residentes-mais-antigos-22346522

Curta o Guia Jardim Oceânico:




Últimas notícias:

Barra ganha 'Clube do Ovo'18/10/2018 às 18:08Barra ganha 'Clube do Ovo'

 

Pizzaria da Barra doará valor arrecadado para Fundação Laço Rosa18/10/2018 às 18:07Pizzaria da Barra doará valor arrecadado para Fundação Laço Rosa

 

Adriana Calcanhoto volta aos palcos brasileiros18/10/2018 às 18:05Adriana Calcanhoto volta aos palcos brasileiros

 

Cadastre-se para receber a nossa newsletter: