Busca:
Notícias Notícias:
Publicada em 10/07/2018 às 12:49
Barra poderá ter 1º Parada LGBT em setembro
Barra poderá ter 1º Parada LGBT em setembro
Participantes da Parada LGBT de Madureira, realizada no último domingo: a da Barra deve ter os mesmos moldes - Gabriel Monteiro / Agência O Globo

A Barra da Tijuca poderá ter em breve uma parada LGBT para chamar de sua. Isso porque o Grupo MGTT (Movimento de Gays, Travestis e Transformistas), que organiza a Parada LGBT de Madureira há 18 anos, enviou projeto à Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS Rio), da prefeitura, pleiteando a realização do evento pela primeira vez no bairro. A festa do orgulho gay, que, se liberada, levará o cortejo a desfilar entre os postos 5 e 8 da Avenida Lucio Costa, está prevista para 23 de setembro. O evento depende da aprovação do Carioca Digital (portal da prefeitura onde se deve solicitar licenças para eventos) e da liberação da documentação necessária junto ao Município. Autorizações do Corpo de Bombeiros e do 31º Batalhão (Recreio) também precisam ser obtidas.

A ideia dos organizadores, que ainda não citam expectativa de público, é manter o que dá certo nas edições realizadas há quase duas décadas na Zona Norte: trios elétricos, música, reivindicação dos direitos dos LGBTs e ações sociais (nos moldes da realizada no último domingo na Parada de Madureira, em parceria com o Detran, para a emissão de identidade social).

— Estamos planejando uma parada mais parecida com a de Copacabana, embora a de Madureira, hoje em dia, esteja tão grande quanto a da Zona Sul, com um público estimado em mais de um milhão de pessoas — afirma Rogéria Meneghel, que ficará responsável pela organização da festa.

Também é desejo do Grupo MGTT que a atriz e modelo Viviane Araújo e o promoter David Brazil sejam padrinhos do evento, como acontece em Madureira.

Para a festa acontecer, no entanto, ainda são necessárias reuniões com órgãos e secretarias municipais visando à redução de possíveis impactos na rotina do bairro.

— Não seremos os primeiros a levar um grande evento à Barra. Já existem blocos carnavalescos na orla. Acredito que o evento será bem aceito pelos moradores, pessoas inteligentes e que não são preconceituosas. Vamos solicitar que venham curtir a parada e a liberdade de expressão — diz Loren Alexander, fundadora e organizadora da Parada de Madureira, apostando no visual da orla para atrair público. — As pessoas, inclusive os turistas LGBT, vão se sentir mais à vontade na praia, perto da natureza.

No momento, a Parada LGBT da Barra, busca patrocinadores, além de pleitear recursos via Lei Rouanet.

— O custo de um evento deste porte ultrapassa os R$ 300 mil. Por conta da crise, a prefeitura oferece uma ajuda simbólica. Falta dinheiro, e, por isso, temos que sair em busca de patrocinadores — explica Rogéria, adiantando que fechou parceria com a Ambev para a parada da Barra.

A chegada da parada gay ao bairro vem sendo costurada por lideranças LGBT há cerca de dois anos, desde que o movimento detectou uma demanda pelo evento na Zona Oeste.

— Muita gente daqui da região, incluindo moradores de Recreio, Barra, Jacarepaguá, Cidade de Deus, Tijuquinha e Itanhangá, sai de seus bairros para participar da parada em Madureira. Há tempos pedem uma aqui — garante Rogéria.

« leia mais notícias

fonte: https://oglobo.globo.com/rio/bairros/barra-podera-ter-1-parada-lgbt-em-setembro-22856555

Cadastre-se para receber a nossa newsletter: